Todos já sabem mas é bom reforçar: ter um pet em casa é bom para as crianças

Como dar banho em cachorro e cuidados a tomar
19 de abril de 2021
Diabetes animal: saiba as causas e os tratamentos indicados
8 de junho de 2021
Exibir Tudo

Todos já sabem mas é bom reforçar: ter um pet em casa é bom para as crianças

Os benefícios de ter um pet em casa são tantos que é difícil até mesmo dimensionar. E se existe alguma dúvida, a ciência ajuda a resolver. A mais recente novidade é sobre os benefícios que um pet em casa traz para o desenvolvimento físico e emocional das crianças. Além de criar memórias inesquecíveis, o contato com os pets pode fazer com que a criança tenha uma vida mais longa, saudável e feliz.

Está em dúvida. Pois vamos elencar os benefícios dessa convivência:

– Fortalecimento do sistema imune. Sim, cães e gatos não desencadeiam alergias. Pelo contrário, o convívio com eles pode proteger as crianças de infecções e até diminuir o risco de asma e dermatite atópica, duas doenças que costumam aparecer na infância.

Não há uma definição sobre o motivo, mas os animais estimulam o sistema imune, de forma que as defesas ficam “treinadas” pars lidar com agentes externos como poeira. Algumas pesquisas indicam ainda que pode haver influência na composição da microbiota intestinas, o que é importante para as defesas.

– Estímulos ao cérebro. Todos sabem que os dois primeiros anos de vida são fundamentais para o desenvolvimento cerebral.  E quanto mais estímulos, mais conexões se formam entre os neurônios. Segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), a relação com os animais faz com que as crianças tentem várias vezes a realização da mesma atividade, o que aperfeiçoa as habilidades motoras.

– Desenvolvimento emocional. Nem dá para citar todos os benefícios para o desenvolvimento emocional das crianças que crescem com a presença de pets em casa. Mas, é possível afirmar que habilidade como autocontrole, socialização e capacidade afetiva são alguns dos aspectos positivos mais conhecidos dessas relações, já que ter um companheiro ensina os pequenos a interpretarem os sentimentos e as necessidades de outro ser, o que contribui para o trabalho de empatia, além de estimular a comunicação não verbal e do carinho com o próximo.

– São terapêuticos. Isso todos concordam e é fácil perceber os benefícios. Estudos mostram que crianças com transtornos físicos e neurológicos se beneficiam muito do convívio com animais de estimação e se tornaram parte do acompanhamento terapêutico de diversas condições com a terapia assistida por animais (TAA), uma metodologia específica com foco em alguns grupos.

– Ensino de valores. Transmitir lições importantes para a criança sobre nascimento, reprodução, acidentes e outros acontecimentos da vida fica muito mais fácil quando se tem um relacionamento com um animal, pois quando um pet morre ou se perde, as crianças podem vivenciar o luto, dando base para futuros eventos tristes da vida. Além disso, conforme a criança cresce e ganha tarefas condizentes com sua idade no cuidado com o pet, aprende também noções de responsabilidade.

-Controle de estresse. Os cães, gatos e outros animais de estimação podem ajudar a relaxar e acalmar as crianças. Ao afagar o animal de estimação, o corpo libera hormônios como a ocitocina, ligada ao estabelecimento de vínculos e a uma melhor resposta psicológica e fisiológica ao estresse.

– Aumento das atividades físicas. Ter um cachorro, por exemplo, exige uma rotina de passeios ou brincadeiras. E quanto mais envolvida a criança for com o animal, mais vai se mexer, evitando o sedentarismo. Isso reduz também o risco de obesidade.