Aumento de casos de leishmaniose canina mostra a importância da vacinação em dia para os pets

Calopsitas: cuidados essenciais
8 de abril de 2019
Entenda como as remelas caninas podem ajudar na identificação de doenças, alergias ou traumas
9 de maio de 2019
Exibir Tudo

Aumento de casos de leishmaniose canina mostra a importância da vacinação em dia para os pets

A leishmaniose canina é uma velha conhecida na nossa região e voltou a preocupar nos últimos dias com a confirmação de 13 novos casos na cidade de Valinhos, tendo ainda a suspeita de infecção em mais 29 cães. A cidade já registrou 73 casos no ano de 2017 e obteve uma visível melhora no ano passado, registrando 16, mas os números de 2019 voltaram a ameaçar a estabilidade da saúde local diante de sua gravidade e fácil transmissão para humanos.

Esse aumento nos casos expõe que os pets não estão com suas vacinações em dia, colocando em risco seus donos e os bairros nos quais moram. Se os animais não receberem a dose referente ao ano de 2019, certamente teremos um alto número de animais infectados em 2020.

Vale lembrar que os cachorros são hospedeiros e não transmitem de forma direta a leishmaniose. A fêmea do mosquito-palha costuma ser a intermediária ao picar cachorros e animais infectados e, em seguida, picando o homem e transmitindo o protozoário. A doença pode se desenvolver nas células sanguíneas, na pele e em órgãos internos vitais como fígado e rins.

Os cães doentes podem apresentar feridas nas áreas mais sensíveis como pele, boca, olhos e focinho, perda de peso e sangramento nasal. Com a doença em estágio avançado, as unhas crescem de forma anormal. Após a transmissão, não há possibilidade de cura para os cães e comumente a eutanásia é usada como alternativa para aliviar o seu sofrimento.

Prevenção é a melhor defesa

Para conscientizar a população, profissionais estão visitando suas casas para conversarem e distribuírem panfletos informativos, além de coletarem sangue dos cachorros para um melhor controle de animais infectados e ter a relação dos bairros com maiores números de casos.

Ter a colaboração dos órgãos públicos é muito importante no controle da doença, mas é preciso vacinar os pets anualmente. Manter a carteirinha de vacinação em dia é uma atitude extremamente positiva que irá colaborar não apenas para o bem-estar dele como a de toda a comunidade local.

Agende uma visita com a Pet Son para imunizar o seu pet e tirar todas as suas dúvidas com nossos profissionais.

Av. Independência, 4943 – Jd alba, Vinhedo – SP

(19) 3886-5595