Animais de estimação precisam ser estimulados

A atenção ao câncer de mama na campanha do Outubro Rosa também com os pets
19 de outubro de 2020
Campanha do Novembro Azul também é importante para lembrar que o câncer de próstata também afeta os animais
6 de novembro de 2020
Exibir Tudo

Animais de estimação precisam ser estimulados

Brincadeiras e passeios estimulam os sentidos e instintos dos pets

 

Se o seu animal está agitado e até apresentando comportamento destrutivo e agressivo, pode ser que ele esteja precisando de estimulação. Especialmente os cães, que costumam ser mais ativos e brincalhões, precisam de atividades estimulantes para que permaneçam bem de saúde, já que seus organismos também se adaptam a uma rotina.

Porém, se o seu animal é agitado e não para nem um minuto, está sempre ofegante e, mesmo após sair para passear e brincar continua agitado, é provável que ele seja hiperativo. É claro que outros sinais podem identificar o problema, como agressividade, latidos em excesso, desobediência e relutância em receber carinho.

Tudo isso pode estar ligado à falta de estímulos e antes mesmo de classificar o animal como hiperativo, é importante fazer uma avaliação sobre a necessidade de garantir o bem-estar do animal com passeios e brincadeiras. Isso porque, de uma maneira geral, a hiperatividade é uma reação do animal à falta de atividades ao longo do dia, que gera um acúmulo de energia.

É claro que algumas raças de cães, por exemplo, são naturalmente mais ativas que outras e precisam de mais estímulos para que não sofram de ansiedade e hiperatividade.

Outras causas

Estudos mostram que a hiperatividade canina também pode estar associada a níveis baixos de tríptofano, um aminoácido que serve de matéria-prima para neurotransmissores ligados à sensação de bem-estar.

Outra causa de hiperatividade é a alteração hormonal, como o hipertireoidismo, que acelera o metabolismo, apesar de a doença ser mais comum em gatos.

O ideal é procurar seu veterinário assim que perceber mudanças no comportamento do seu pet. O profissional fará exames e avaliação clínica para recomendar o melhor tratamento de acordo com o estado de saúde de cada pet.